Enólogo

Depois de fazer sete vindimas como enólogo na Real companhia velha, senti a necessidade de iniciar um projecto individual onde pudesse aplicar as minhas ideias e onde pudesse controlar todo o processo de produção. Sem concessões, um vinho que fosse o reflexo da minha interpretação do Douro.

Em 2001 comprei esta quinta e iniciei o projecto Poeira. Pouco depois, em 2002, comecei a trabalhar como responsável técnico da Quinta de La rosa. Com a compra de uma Quinta no Douro Superior por parte da família Bergqvist surgiu um novo vinho – passagem - fruto de uma parceria com os proprietários.

O Sirga foi também um projecto que comecei em 2004, por acreditar na vinha que lhe dá origem, mas sobretudo por amizade aos donos.

Pó de Poeira Douro Tinto

Poeira

Pó de Poeira Douro Tinto

Produzido na mesma encosta (exposição Norte) que o Poeira, tem com este muito em comum. Mas como é maioritariamente produzido a partir de vinhas mais jovens tem um carácter mais leve e descontraído. Com este Pó de Poeira tentámos fazer um vinho personalizado, com um aroma expressivo e com uma profundidade e frescura que caracterizam os nossos vinhos. Vinhos de vinha e de terra, com uma intervenção enológica mínima de forma a expressarem o melhor possível a sua origem.

“nasce no pó e na poeira, na rudeza e austeridade do douro. Nasce dos elementos e da vinha. Nasce moldado pelo homem porque acreditamos que um vinho não deve terminar com um ponto de exclamação, deixando sempre questões por responder...”

Pó de Poeira Douro Branco