Enólogo

Depois de fazer sete vindimas como enólogo na Real companhia velha, senti a necessidade de iniciar um projecto individual onde pudesse aplicar as minhas ideias e onde pudesse controlar todo o processo de produção. Sem concessões, um vinho que fosse o reflexo da minha interpretação do Douro.

Em 2001 comprei esta quinta e iniciei o projecto Poeira. Pouco depois, em 2002, comecei a trabalhar como responsável técnico da Quinta de La rosa. Com a compra de uma Quinta no Douro Superior por parte da família Bergqvist surgiu um novo vinho – passagem - fruto de uma parceria com os proprietários.

O Sirga foi também um projecto que comecei em 2004, por acreditar na vinha que lhe dá origem, mas sobretudo por amizade aos donos.

Poeira

Poeira

O Poeira tenta ser um vinho equilibrado e elegante. Em geral os vinhos do Douro são sustentados no tanino, mas o Poeira é sustentado na acidez. Um vinho muito bebível e apetecível quando novo mas que, ao mesmo tempo, tem capacidade de evoluir. Pretendo que cada vinho seja o espelho das vinhas que lhe dão origem, mantendo o seu perfil mas acompanhando as variações que ocorrem na vinha ano após ano.

Os “poeiras” vão contando a história da minha quinta. “não quis ficar na rudeza da sua terra e procurou na fineza o seu próprio carácter”

Pó de Poeira Douro Tinto

Pó de Poeira Douro Branco